O caminho do sucesso na transformação digital nas empresas

A transformação digital não é um problema, mas a solução para problemas.

O mundo de hoje não é o mesmo que dez anos atrás. Já foi a época em que grandes empresas de petróleo dominavam o ranking mundial das empresas mais valiosas. O poder passou dos "magnatas" do petróleo para os "geeks" do Vale do Silício, onde os quatro maiores são detidos por empresas de tecnologia como: Apple, Alphabet (com sua marca mais conhecida Google), Microsoft e Amazon, como Revista Fortune 500 estabelecida.

Fora da Bolsa, há mais evidências dessa transformação econômica. O Airbnb (US $ 30 bilhões), o mercado de acomodações on-line, vale US $ 5 bilhões a mais do que a rede de hotéis Hilton (US $ 25 bilhões). Isso, embora 1.600 pessoas trabalhem na Airbnb, enquanto 169.000 trabalham na Hilton. Ou seja, com menos de 1% das pessoas, o Airbnb gera um valor adicional de US $ 5 bilhões. Não é que o mundo esteja mudando e que estamos no meio de uma “revolução digital” - o mundo já foi transformado!

Essa mudança de ambiente representa um desafio particularmente importante para grandes empresas tradicionais. Empresas que tiveram um histórico de sucesso, inclusive alcançando a liderança de mercado, mas cujos modelos de negócios e filosofias de trabalho permaneceram virtualmente inalterados durante as últimas décadas. Ter conseguido na era analógica não garante a vitória na era digital.

Lider Transformador RC11

A importância do diretor de mudança nas empresas

Nesses tempos, nos Estados Unidos e na Europa existem muitas empresas que contemplam e têm em suas estruturas organizacionais o cargo de Diretor de Mudança ou CTO (diretor de transformação). Mas por que muitas entidades grandes incorporam nessa organização esse papel ou essa importante função?

Primeiro, porque a grande maioria das empresas está imersa em um processo de transformação. E, atualmente, cerca de 85% de todas as empresas do mundo estão gerando mudanças relacionadas à tecnologia digital.

A segunda razão é porque a maioria dos processos de transformação falha porque os gerentes ou executivos não levam em conta os princípios básicos que governam os processos de mudança. Neste caso, a digitalização da empresa, o novo desenho organizacional, o novo sistema de informação ou os novos processos de fabricação, por exemplo, são apenas os meios, mas o objetivo é fazer coisas diferentes.

A terceira razão é que o gerenciamento de mudanças requer o conhecimento, a capacidade e a metodologia de um líder experiente em inovação e desenvolvimento desses tipos de projetos, como o chamado CTO pode realizar. Esta é uma posição que deve ser construída internamente nas organizações.

Nos últimos tempos; A demanda cresceu exponencialmente da mesma forma que os novos negócios disruptivos. E assim, em todos os setores, os cenários que antes pareciam improváveis ​​estão se tornando reais demais, o que levou os Conselhos de Administração e Administração de empresas a aceitarem a palavra "transformação" como algo natural. E esse termo é usado quase para tudo, porque existem muitos tipos de transformação: organizacional, estratégica e, claro, digital.

Lider Transformador RC3

A mudança para a transformação digital

Não confunda digitalização com transformação. Esta última palavra é a mais mal usada nas empresas hoje em dia. Tanto é assim que as empresas costumam usá-lo para se referir à introdução de qualquer tecnologia sem implicar uma grande mudança na maneira de operar. Portanto, antes eu gostaria de diferenciar os dois conceitos.

A digitalização consiste na aplicação de novas tecnologias a uma atividade para melhorar parte das coisas que já estão sendo feitas: vender, fornecer melhor atendimento ao cliente, etc.

A transformação digital, por outro lado, é algo que vai muito além e envolveria um novo modelo de negócios ou uma mudança profunda em relação ao atual. Também é baseado na tecnologia, mas é apenas um facilitador da mudança. Conceitualmente, existem transformações organizacionais (também conhecidas como orgânicas) e estratégicas, que implicam uma mudança no modelo de negócios.

A grande convergência

A grande convergência, que está ocorrendo através da confluência de dados (engenharia de dados, especialmente através de Big Data ou Analytics), pessoas (em redes sociais), dispositivos que aumentam a mobilidade (dispositivos ou vestíveis), Internet das Coisas ( IoT) e sistemas (nuvem), está impulsionando os negócios digitais. Qual é o uso de tecnologias digitais para criar novos produtos, serviços e experiências de clientes mais inteligentes através de novos modelos de operação nas organizações.

Por esse motivo, a transformação digital ameaça as formas tradicionais de fazer negócios. Nesse sentido, a maioria das empresas embarcou em grandes projetos de mudança e está fazendo investimentos significativos para alcançar a desejada transformação digital, tornando-se mais importante do que antes do papel do líder de mudança ou do novo CTO: diretor de transformação. 

Uma das tarefas mais difíceis do CTO (Chief Transformation Officer) é ajudar as pessoas a desaprender as coisas que vêm fazendo regularmente antes de começarem a fazer novas, tendo que estar conscientes de que o desaprender é muito mais difícil do que aprender.

Além disso, o líder deve ser capacitado pelo mais alto executivo ou CEO da empresa. Mas o CTO não deve apenas ser autorizado pelo alto executivo, mas seu desempenho deve estar intimamente ligado ao sucesso do projeto, para o qual deve haver um painel de controle que permita monitorar e controlar o grau de progresso da mudança. E como escrevi em outros artigos: "Só existe o que pode ser medido".

Por que as mudanças nas empresas falham?

Existem várias razões pelas quais as transformações são frustradas, mas as principais são:

  1. A falta de comprometimento do gestor ou diretoria com o processo.
  2. A resistência das pessoas para mudar.
  3. A cultura da empresa.

O papel dos gerentes ou presidentes da empresa é fundamental para o sucesso dos projetos de transformação. Da mesma forma, é muito importante conhecer o compromisso do mais alto executivo da empresa na transformação, por isso, vale a pena que, antes de iniciar um projeto dessa magnitude, o CEO sempre se pergunte quanto tempo e O esforço está disposto a se dedicar a esse processo? Se a resposta é morna e tem a ver com um "depende" ou um "não muito", devo avisar que é melhor não fazer. Mas se você responder "esta é uma questão prioritária", há uma boa chance de sucesso. Portanto, o gerente ou gerente geral deve estar totalmente convencido de que o projeto não é uma boa ideia, mas um negócio imperativo.

Lider Transformador RC4

Cultura como desafio da transformação digital

Em várias ocasiões, as empresas e seus CEOs tendem a esquecer, talvez obviamente, o que realmente importa: a cultura da empresa. Devemos estar convencidos de que o principal desafio que as organizações têm não é a digitalização de seus negócios (ou seja, os meios), mas que o fim é a transformação de sua cultura; isto é, as pessoas fazem outras coisas e de outro modo.

As estatísticas mostram que os problemas para os quais as mudanças falham sempre têm a mesma etiologia: a cultura ou os comportamentos das pessoas. Especialistas em gerenciamento de mudanças apontam que "nada muda se o comportamento das pessoas não mudar". E essa mudança é uma porta que se abre dentro de cada um de nós, e é cada indivíduo que decide abri-lo ou deixá-lo fechado. Como diria o guru Don Tapscott: "A tecnologia pode abrir as portas, mas não pode forçar ninguém a passar por elas".

A cultura é um conceito que vem da antropologia e que se traduz em um conjunto de normas e valores de uma empresa que se manifesta através de comportamentos. Nesse sentido, é a variável que não é contemplada que altera inesperadamente os resultados esperados de uma transformação de negócios. E é sempre a variável de sucesso mais importante em qualquer transformação de negócios, porque pode agir de duas maneiras: como um catalisador ou como um obstáculo.

VOCÊ QUER OPINIÃO SOBRE ELE?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *